Cinco aspectos deveriam ser considerados na escolha de uma luminária portátil

1 - A Medida da Luz é Lux
Lux é a medida de iluminamento ou iluminância. Do ponto de vista prático de iluminação é o que interessa, pois mede o iluminamento, a quantidade de luz que chega numa superfície num objeto, num cenário, etc.
A especificação correta das luminárias deveria ser a iluminância, ou seja, a quantidade de luz, ou melhor, de Lux que você está comprando.

2 - O que Comprar: Lux ou Watts?
Assim como, quando comprando combustível para o nosso carro estamos desejando Litros de gasolina e não km/litro. Ao comprarmos uma lâmpada deveríamos desejar Lux e não Watts.
Watts é uma medida de consumo elétrico, luz se mede com LUX. As câmeras pedem LUX para “ver” a cena. Nas especificações de todas as câmeras contam de quantos LUX elas necessitam para fornecer uma imagem com uma determinada qualidade (relação sinal-ruído).

3 - Ângulo de Iluminamento – Ângulo de Meia Potência
A definição útil de ângulo de iluminamento deveria ser o ângulo correspondente ao limite de um “stop” do diafragma da câmera. Como cada “stop” de diafragma corresponde a metade da luz, assim o ângulo de iluminamento deveria ser o ângulo correspondente à metade da luz ou à +/- um “stop” de diafragma.

Imagine, por exemplo, uma cena constituída de uma entrevista de rua, com duas pessoas (repórter e entrevistado), com a câmera situada a 2 metros de distancia.

A luminária a ser utilizada nesta cena deverá ter um ângulo de iluminamento mínimo de 52º para garantir que a cena esteja toda contida num mesmo diafragma.

4 - Geometria da Luz - Relação de Aspecto da Área de Iluminamento
A Relação de Aspecto na TV Digital passa dos atuais 4:3 para 16:9, o elemento sensor da câmera obviamente também muda para 16:9 e com isso a área a ser iluminada também deverá acompanhar esta mudança. A PROLITE já tem um sungun e uma luminária de tripé, o ProLite TV e o ProLite SuperTV, na relação de aspecto 16:9 para essas novas câmeras.

5 - A Luz de Alta Fidelidade

Observando os 2 diagramas conclui-se que a irradiação de 5600K está perfeitamente centrada no espectro visível, ao passo que a irradiação de 3200K está centrada fora da faixa, privilegiando as cores vermelhas.

Fica evidente que uma luz de 5600K possui todas as cores do espectro visível, de uma forma mais equilibrada. O resultado é que uma cena iluminada com 5600K resultará em mais fidelidade do que aquela iluminada com 3200K.

 

 

<< - - VOLTAR PARA DICAS